Comprovada a identidade da rainha do Egito

Arqueólogos anunciaram ter identificado a múmia da rainha Hatshepsut, a governante mais poderosa do Egito antigo.
O achado representa "a descoberta do século" para a egiptologia.
A última descoberta de equivalente importância aconteceu em 1922, quando foi localizada a tumba do faraó Tutankhamon.
Tutankhamon morreu aos 19 anos, em 1352 a.C, e foi um dos reis mais importantes da 18ª Dinastia (1382-1344 AC).
Para identificar a múmia da rainha egípcia, os arqueólogos, chefiados por Zahi Hawass, utilizaram amostras de DNA e um dente encontrado numa caixa de relíquias.
Segundos os pesquisadores, o dente tem o nome de Hatshepsut gravado e se encaixa perfeitamente num espaço encontrado na mandíbula da múmia.
"Um dente é como uma impressão digital" explicou Hawass. "É cem por cento definitivo. Tem 1,8 cm (de largura), e o dentista tomou essa medida e estudou aquela parte. Ele descobriu que (o dente) se encaixava exatamente cem por cento nessa parte", afirmou o arqueólogo.
Hawass disse que não aguardou a conclusão dos exames de DNA para fazer o anúncio porque "não é preciso nada além (do dente), e temos uma resposta definitiva agora sobre a semelhança entre Hatshepsut e a avó, Ahmose Nefertari."
O cadáver embalsamado da rainha foi encontrado no Vale dos Reis em 1903, local onde foram construídos túmulos para os reis do Egito antigo.
Mas a múmia permaneceu no local sem identificação até Maio de 2007, quando foi levada ao Museu Egípcio do Cairo para testes.
Os arqueólogos esperam que a descoberta revele pistas sobre os mistérios que envolvem a morte de Hatshepsut e o desaparecimento de registros sobre a história dela.
Acredita-se que a rainha teria dado um golpe e tomado o poder de seu enteado, Thutmois III que, em vingança, teria apagado todos os vestígios que conservassem a sua memória.
Hatshepsut reinou por 21 anos no século 15 a.C, durante a 18ª Dinastia, e concentrou mais poderes do que outras rainhas egípcias, como Cleópatra e Nefertiti.
"Uma faraó"
Uma mulher que se considerava faraó – título dado apenas aos reis egípcios – Hatshepsut vestia-se como homem e usava uma barba postiça.
A múmia mostra uma mulher obesa, que morreu com mais de 50 anos e que provavelmente teve diabete e câncer no fígado. A mão esquerda repousa sobre o peito, sinal da realeza que governou o Egito antigo.
O estudo foi financiado pelo canal de TV americano, Discovery Channel.
 
<a href="http://dihitt.com.br?ref=40117" dihitt_check="3b5ab9eb6a64f077ade0fef64d9dd7ab"><img src="http://b.dihitt.com.br/banners/dihitt_76x16_01.jpg"></a>

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: